Mais um desafio da restauração concluído! Iupi

Fui procurar agora a postagem de quando comecei a restauração da penteadeira e cai pra trás, foi no dia 04/10/2015 e ela já estava “pronta” quando fiz a postagem só faltavam os puxadores. Nossa, vergonha me define.
A bichinha já até lascou e sofreu bastante com as movimentações aqui no cafofo, e eu devendo essa postagem. Sorry!
O motivo da demora é também uma dica.
Quando decidi repaginar a penteadeira, não pensei direito no projeto me empolguei e sai pintando não via a hora de ver ela linda, quando chegou a hora de colocar os puxadores, ops vi que os originais não ficariam bons só que como ela já estava pronta eu precisaria aproveitar a furação.

O antes

penteadeira1

Antes

 

E o resultado após pintada

penti

 
Gente eu queria um puxador de porcelana fofo pra ficar na mesma linha da mesinha de cabeceira. Andei o Saara inteeeeiro, procurei na internet e nada de achar nada dentro do padrão de furação até achei algumas coisas mais tudo no valor de um rim, só depois descobri que o padrão de furo dela já não é mais muito usado.

Acabei me rendendo a uma proposta um pouco mais moderna, mas achei que deu um ar moderno gostei mais do que a ideia inicial.

 

IMAG3342

Ela pronta, abstraiam os fios eles vão sair dai é temporário.

IMAG3344

Composta na parede <3

E assim resgatei mais um móvel do apego, a penteadeira do quartinho de “princesa”da minha infância encontrou seu espaço aqui no Cafofo.
A sensação de missão cumprida é deliciosa, amo essa arte de transformar e repaginar coisas que já perderam o valor para olhos não tão atentos. Me apaixonando cada dia mais por essa arte.
Para quem se interessa em dicas para repaginar aquele móvel antigo que está ai na sua casa meio de lado essa semana farei um post do passo a passo explicando como fiz.

Beijos meus.

por Renata Pedro

 

Anúncios

E vai começar a brincadeira… restauração I

Brasiiilll,

Como é gostoso chegar nesta parte a boa pra mm.
E o mais legal é saber que ainda tenho muita ideia gostosas para colocar em prática e compartilhar com vocês.
Quem tá lá no Insta e no Face viu quando eu me lancei o desafio de restaurar, postei lá uma mesinha de cabeceira que eu trouxe de Petrópolis.
A bichinha estava lá toda abandonada e solitária, como sempre tive um caso de amor por móveis antigos decidi dar uma nova vida a ela e seus amiguinhos (trouxe comigo dois armários, uma mesa, a mesinha e uma penteadeira). Aos pouquinhos vou restaurar todos eles e vou mostrando aqui para vocês cada um dos meus novos “filhos”.
Essa belezuuulra, estava jogada no porão:

Antes em Petro no momento do resgate

Antes mas agora limpa.

Antes mas agora limpa.

Depois do resgate comecei as pesquisas de como restaurar, tratar e pintar madeira. E descobri uma nova paixão que tem virado caso de amor, gosto muito de dar novas utilidades para as coisas.

Infelizmente a folha de madeira do tampo que eu achei que estava só lascadinha e na verdade estava solta. Precisei retirar…

Tampo

Tampo lascado e meio solto

tampo

Tampo sem a folha de madeira, tive que preencher todo com massa.

Assim me restaram duas opções;  substituir  folha de madeira (que como iniciante eu não tinha noção de como fazer) ou usar massa (que julguei ser mais fácil mesmo sendo minha primeira vez).
Para saber o que fazer com ela primeiro lixei ela todinha, tirando aquela tinta branca e descobrir seu real estado de conservação dela, ficou assim:

lixa

Tive que pensar onde ela se encaixaria aqui no cafofo para prosseguir com o projeto pintura.
Acabei optando por deixar ela como mesa de apoio do escritório, como adoro reaproveitar optei por usar a sobra de tinta acrílica que usamos na cozinha (tinta de parede no lugar de madeira).
Próximo passo lixa,lixa, lixa até sair todo o verniz / tinta a aparência tem que ficar fosca.

lixa3

Depois dela na madeira passei a seladora, usei uma trincha como indicava na lata, mas vi que um pincel com as cerdas mais delicada seria mais adequado. Apliquei uma demão esperei a secagem de 2 horas, segunda demão mais 2 horas, porém esqueci de tirar foto ;/

Como eu estava insegura e queria muito que o trabalho ficasse bem legal, fiz tudo direitinho como manda o figurino.
Após a seladora passei pro primer (base pva) com a trincha também ,só percebi a diferença que daria com o pincel quando passei pra pintura, foram mais duas demãos com secagem era 4 horas entre elas e o resultado é esse:

primer

O processo todo requer muita paciência, partindo para a tinta foram 3 demãos dessa vez com rolinho e o pincel de cerdas mais delicadas. Com intervalos entre as aplicações de 4 horas. Ahhh eu já ia esquecendo, usei a tinta alaranjado vintage da Suvinil.

pintura

O ideal é pintar tudo ao mesmo tempo para não dar diferença de tonalidade, mas como sou ansiosa e dependia dele para consertar a gaveta pintei por partes.
A gaveta como vocês podem ver na primeira foto estava com uma parte quebrada  ela estava caindo pro lado (esquerdo de quem vê), pintei toda a mesinha e gaveta ficou pra depois.

gaveta1

Não tirei foto antes, mas um toquinho igual a esse em cima da gaveta está colado na gaveta e já está com massa para nivelar.

gaveta2

A gaveta também tinha lascados e imperfeições que usei massa para reparar.

E dei sorte, sem diferença de tom. ;)
Só depois que terminei a pintura é que me liguei que já deveria ter o comprado o verniz, nas minhas pesquisas vi sugestões do uso em spray pela facilidade divulgada decidi usar ele.
Na hora de aplicar foi um parto, o negócio travava não funcionava direito não dei sorte, foi horrível. Tive que pedir ajuda a ele pois não aguentei de tanta força que tinha que fazer pro negócio sair.
Não gostei do resultado, acho que no pincel o resultado teria ficado mais uniforme, usarei do jeito tradicional na próxima aventura.

gavetapronta

Tudo pintadinho foi hora de dar uma carinha feliz nas gavetas, nelas usei papel de presente e cola diluída, o resultado ficou meigo.
Na hora de reciclar o puxador, perdi o amor pelo antigo, então comecei a pesquisar e acabei apaixonada por puxadores de porcelana.

Puxadores garimpados no Saara.

Puxadores garimpados no Saara.

Estou apaixonada, ela ficou novinha e com cara de nova, o resultado final dela prontinha e acabada ficou assim:

prontomesapronta

Bom é isso, sintam-se a vontade para acrescentar de alguma forma, tirar dúvidas ou dar sugestões…

Segue a lista de materiais utilizados:

  • Seladora a base d’água, Sparlack
  • Primer – base pva, Suvinil
  • tinta acrílica alaranjado vintage, Suvinil
  • Verniz em Spray, Suvinil
  • cola cascorez
  • lixa de madeira: 80 / 100 / 220
  • massa para madeira
  • trinha
  • pincel
  • rolinho para madeira
  • puxador
  • papel de presente

Se liga na próxima missão:
– Penteadeira branca com detalhes dourado, que era do meu quarto tipo “princesa”, para uma cafofo de nóS2!  Optamos por amarelo para compor na parede beterraba…Tá ficando um arraso!!!
Tem novidade nascendo…;D

Beijinhos ;)

por Renata Pedro

Senta que lá vem a história…

Gente antes de continuar na retrospectiva dos últimos meses preciso desabafar!
Como nossa intenção afinal é compartilhar todas as dores e delícias de arrumar o cafofinho chamado de seu, achamos que as pedrinhas no meio do caminho também devem ser divididas e servem para aliviar aquela sensação de que Murphy rege somente a nossa vida.
Tivemos uma semana bem intensa por aqui, nossa obra de igreja insiste em se misturar com dramalhão mexicano, impressionante.
Brasiiiil pede pra sair é muito desesperador esse negócio!

Deixa eu explicar o porque …A obra foi entregue dia 08 de agosto com o chão da cozinha (cimento queimado cinza) e a parede principal da sala (na cor beterraba) surrealmente mal acabados porém “no lugar”.

Expectativa X Realidade

Expectativa X Realidade. A foto da inspiração encontramos no: http://minhacasa.abril.com.br/profiles/blogs/jogo-de-cores-beterraba-chocolate-e-erva-doce. Acho que não dá para ver na realidade, mas a parede tem manchas e catapora (bolhinhas)

Cimento

Expectativa X Realidade. A foto da inspiração pegamos no: http://www.decorfacil.com/pisos-com-cimento-queimad

***Os detalhes de todo o projeto da cozinha estarão no post “Planejando a cozinha”. Ele nasce essa semana chega lá.;)

Estávamos amando o trabalho dessa equipe e não entendemos o que aconteceu para entregarem a obra daquele jeito, por isso fomos conversamos com o pedreiro responsável para entender o porque dos problemas terem se concentrados nas partes que pedimos maior atenção. Depois da conversa combinamos que para ninguém sair prejudicado na história ele viria fazer o conserto no sábado seguinte dia 15 de agosto.

Ufa, nosso cantinho ainda vai ficar lindo.  Depois de tanta decepção ficamos super felizes postura legal dele e relaxamos. Passada a semana chegou o dia D e adivinhem??? Ele não veio!
Teve problema na obra que estava tocando em paralelo e por problemas de dilma$$$ nos pediu mais um pouco de compreensão, mas nos tranquilizou afirmando que não nos deixaria na mão.

No decorrer da semana finalmente ele confirmou e nos disse que viria na sexta dia 21 de agosto, nos  passou a lista dos materiais (lixa, tinta, cimento, pigmento branco, fita). Tudo ok, só que não. Quando fomos pesquisar para a compra descobrimos que não existe pigmento xadrez em pó branco, até encontramos uma outra marca porém sem fácil acesso à compra. Imaginem, depois de tanto prejuízo ficamos super inseguros, achamos melhor pagar mais caro nas lojas locais mais esclarecer as coisas com ele antes de fazer mais o investimento. (no post projeto cozinha você vai entender).
Após os esclarecimentos sobre os produtos  para o cimento queimado ele preferiu voltar na segunda dia 26, por para finalizar nossos problemas o trabalho necessitaria de dois dias . Não questionamos.

“Agora vai” pensamos e chegou  segunda; material todo comprado, cozinha desmontada ele chegou pontualmente. Fizemos os ajustes de tom e padronagem e quando ela vai começar descobre que uma parte do chão está oco e que atrapalharia o resultado. Resultado ele quebra toda a parte oca, fecha e devido ao tempo de secagem só pode terminar o serviço no dia seguinte. Ok, até amanhã!

Desculpem a sacola, mas era tanta raiva que só tenho essa foto.

Desculpem a sacola, mas era tanta raiva que só tenho essa foto.

E mais uma vez ele não vem, justificando estar atrás da ferramenta para polir e dar acabamento no cimento, pois ele não estava conseguindo deixar lisinho. Ok nos vemos quarta, e mais um dia com a cozinha toda desmontada, remendada e suja de xadrez preto.

Chegando a fatídica quarta, adivinhem???
A hora avança e ele não aparece!
Ligamos fora de área, mandamos mensagem e nada.
Depois de um tempo recebemos uma mensagem bem triste e desesperada dele ABANDONANDO A OBRA!!!!

Sabe aquele momento que você não tem o que fazer  que fica totalmente impotente, tenta manter a força e o foco mas o banho de balde de gelo não deixa. Que bate um desespero e uma  vontade danada de chorar?? Para não perder o dia decidimos resolver umas pendências na rua e nos distrair para clarear a mente.
Na quinta ele foi pra rua e eu voltei pra restauração / pintura e não aguentei, sentei e chorei! Fiquei mal de cabeça um tempo, é desesperador os problemas que surgem em uma obra, a falta de comprometimento dos profissionais. Olhar para a cozinha me deixava muito triste.
Mas com um abraço acolhedor, a esperança foi retornando, a força voltou e voltamos para a guerra.

E assim termina o capítulo da semana na pegada forte dos roteiros mexicanos. Com direito a choro, drama, intriga, amor.
Agora com os ânimos recompostos seguimos na luta, conhece um pedreiro na zn do Rio que saiba fazer cimento queimado? Ajuda a gente, passa o contato…rssss

Deu até vontade de tomar uma michelada, bora lá!?

BeijoS2

por Renata Pedro