Passo a passo da restauração – Penteadeira

Oiii hoje vou me dirigir às pessoas interessadas em restauração de mobiliário, minha nova paixão que começou com o Cafofo.
Contando resumidamente como tudo começou, sempre tive uma reclinada paixão por móveis antigos, aproveitamento, reciclagem, etc. Esses apegos de família estavam na casa do meu pai aguardando a hora para serem resgatados (e que para o meu pai eram um monte de móveis velhos). Até que ano passado meu pai me deu um intimado e mesmo com a obra correndo solto por aqui precisei pegar os móveis senão eles iriam para o lixo. Engraçado como são essas coisas a primeira reação do Claudio foi de susto, medo da casa virar um museu, antiquário.
A reação dele aumentou o meu desafio, vi que precisava resgatar eles do “mundo dos mortos”e fazer algo neles pois estavam muito castigados. Nunca tinha feito nada parecido visando um bom acabamento, pesquisei bastante antes de decidir que caminha seguir e técnicas  porém não achei muita coisa realmente relevante ensinando como fazer. Então peguei todas essas dicas soltas e testei primeiro na mesinha de cabeceira que já postei aqui no blog. Gente fiquei tão feliz em repaginar, renovar, restaurar e dar uma nova  aquela mesinha que estava jogada com sobra de tinta da nossa cozinha que uma paixão nasceu.<3
E cá estou eu compartilhando o pouquinho que já sei com vocês, então vamos lá mãos a obra?

Fiz um passo a passo mostrando o processo:
1- A primeira coisa que deve ser vista é o estado da peça, não adianta o móvel ser lindo e estar em um estado muito ruim de conservação.

2- Seu móvel é madeira ou materiais similares?
Ambos devem seguir o preparo, a diferença vai ser a quantidade e finalização.

3- Mãos à obra, o primeiro passo e super importante é o lixamento.
Como a penteadeira era laqueada (= muitas camadas de tinta) usei a lixadeira com lixa 60 onde pude, depois parti para o manual. Um grande trabalho de paciência com esse monte de curvas.

lix

Vocês conseguem perceber quantas camadas de tinta?

pentlixa2

Lixei o tampo todinho, pois eu queria deixar ele na madeira, mas descobri que ela é de um material bem feio e que estava muito machucado, com remendos tive que desistir. Mas quis explorar o detalhe na madeira.

Das surpresas que podem aparecer no caminho: cupim e broca!
Achei uns furinhos suspeitos investigando descobri isso, minha sorte é que os cupins não se criaram não encontrei nenhum ( me dá nojo só de imaginar o bichinho, ecati).
Por precaução fiz o tratamento para cupim, usei o produto chamado Pentox, o cheiro dele é beem forte tivemos que colocar a penteadeira para dormir na varanda. rs

IMAG0867

Resultado do ataque dos cupins.

4- Emassar, as áreas machucadas necessária.
Na mudança um dos pés da penteadeira foi fortemente machucado e saiu do eixo. Precisei “esculpir” ela na massa e tampar os buracos deixados pelo cupim.
Massa é simples, aplicou lixou, aplicou lixou até a superfície ficar perfeita. Ah é importante ir subindo o número da lixa entre as aplicações, até chegar num bom resultado de acabamento.

 

5 – Primer, esse passo é importante em qualquer tipo de pintura e indico escolher de acordo com o tipo de tinta que você irá usar.

 

 

6- Pintura, nesse processo a escolha da tinta é essencial, o ideal seria uma tinta própria para madeira. Depois do sucesso da mesinha de cabeceira optei por comprar tinta pva para usá-la futuramente no nosso quarto escritório, mesmo sabendo do risco de dar errado.;)
Escolhi a cor é amarelo canário da Suvinil, queria um amarelo que equilibrasse bem com a tinta beterraba. Para isolar o friso que ficaria na madeira usei fita crepe para vedar, mas depois descobri que tem uma fitas específicas para esse acabamento.
Seguir a indicação de diluição da tinta também é bem legal, mas na primeira demão indico usar um pouco mais rala para “queimar” e uniformizar melhor as próximas demãos.
Passei 3 demão de tinta para atingir o resultado desejado.

A bagunça aqui em casa estava tão grande que da até uma vergonha de postar essas fotos, lembrem-se p.f.  estávamos morando no meio da obra.

Reparem nesse selinho nas costas dela, ele é a certidão de nascimento do móvel. Infelizmente que restaurou ela da primeira vez tentou arrancar e pintou por cima. ;/

7 – Verniz, é uma opção que aconselho para uma melhor conservação da peça. Comprei um verniz em spray brilho da Suvinil, mas não dei muita sorte o negócio entupia toda hora tive que pedir ajuda pois tive que fazer uma força surreal pro produto sair. O resultado depois de tanta luta não ficou tão uniforme, deu uma leve estragada em todo o meu trabalho de pintura por isso na minha próxima peça vou pesquisar outras opções de aplicação do verniz.

penti

8 – Mimo para as gavetas, comprei papel de presente e dei um pouquinho de amor para elas. Apliquei com cola branca diluída em água com muito cuidado para não dar bolha, tipo a técnica de aplicar adesivo e depois que secou dei mais duas demãos para impermeabilizar.

IMAG0934

9 – Ferragens, devem ser pensadas no início do projeto para que se for preciso você já refaça a furação e tape na etapa da massa os buraquinhos.
No post ‘Mais um desafio de restauração concluído! Iupi’aqui no blog eu conto o quanto não pensar nisso atrasou meu projeto.

Ela pronta ficou assim (abstraiam a bagunça de fios, p.f.)

 

 

Quero saber se vocês curtiram o passo a passo? Acham válido postagens assim?
Retornos são bem vindos.

Beijos meus,
Renata Pedro

 

Mais um desafio da restauração concluído! Iupi

Fui procurar agora a postagem de quando comecei a restauração da penteadeira e cai pra trás, foi no dia 04/10/2015 e ela já estava “pronta” quando fiz a postagem só faltavam os puxadores. Nossa, vergonha me define.
A bichinha já até lascou e sofreu bastante com as movimentações aqui no cafofo, e eu devendo essa postagem. Sorry!
O motivo da demora é também uma dica.
Quando decidi repaginar a penteadeira, não pensei direito no projeto me empolguei e sai pintando não via a hora de ver ela linda, quando chegou a hora de colocar os puxadores, ops vi que os originais não ficariam bons só que como ela já estava pronta eu precisaria aproveitar a furação.

O antes

penteadeira1

Antes

 

E o resultado após pintada

penti

 
Gente eu queria um puxador de porcelana fofo pra ficar na mesma linha da mesinha de cabeceira. Andei o Saara inteeeeiro, procurei na internet e nada de achar nada dentro do padrão de furação até achei algumas coisas mais tudo no valor de um rim, só depois descobri que o padrão de furo dela já não é mais muito usado.

Acabei me rendendo a uma proposta um pouco mais moderna, mas achei que deu um ar moderno gostei mais do que a ideia inicial.

 

IMAG3342

Ela pronta, abstraiam os fios eles vão sair dai é temporário.

IMAG3344

Composta na parede <3

E assim resgatei mais um móvel do apego, a penteadeira do quartinho de “princesa”da minha infância encontrou seu espaço aqui no Cafofo.
A sensação de missão cumprida é deliciosa, amo essa arte de transformar e repaginar coisas que já perderam o valor para olhos não tão atentos. Me apaixonando cada dia mais por essa arte.
Para quem se interessa em dicas para repaginar aquele móvel antigo que está ai na sua casa meio de lado essa semana farei um post do passo a passo explicando como fiz.

Beijos meus.

por Renata Pedro

 

Desafio restauração, segunda missão

Oiii gente tem novidade nascendo, rumo ao cumprimento do desafio!!!  \o/
Sei que não me lancei um desafio formal aqui no cafofo mas citei lá no post “E vai começar a brincadeira – restauração I”
” E vai começar a brincadeira – restauração I” , que trouxe alguns móveis antigos lá de Petrópolis; um a mesinha de cabeceira e “seus amiguinhos” me lançando de forma indireta um desafio.
Por que desafio, eu nunca havia restaurado nada, e trouxe comigo logo um pacotão. Mas te contar apaixonei, é muito gostoso e gratificante dar vida nova àquelas madeirinhas lindas esquecidas no cantinho. Na minha listinha tenho;

-Mesa de cabeceira – check, fofa e linda! <3
-Penteadeira
-Mesa
-Armário Branco
-Armário Madeira

Primeiro me achei meio maluca em me comprometer em restaurar tantas peças, mas hoje fico orgulhosa em ver as coisas caminhando por aqui e em compartilhar mais novidade com vocês.
O desafio da vez será a penteadeira, olhem a foto dela como ela chegou por aqui.

Antes

Antes

Infelizmente a foto está liiindia, e me justifico afinal obra / restauração / moradores tudo dentro do mesmo cafofo é um fuzuê só, não sobram muitos espaços para os registros nem fundos. E estou aproveitando a bagunça para pintar sem medo.
Notícia feliz para quem nos acompanha, a parte pesada tá acabando!
Agora é foco na reta final, correr pro abraço e encher o cafofo de carinho, nostalgia, muitos mimos e transformá-lo cada dia mais no nosso lar doce lar.

Fiquem de olho, pois tá nascendo peça nova restaurada aqui no cafofoS2.

Beijiiiinhos

por Renata Pedro

E vai começar a brincadeira… restauração I

Brasiiilll,

Como é gostoso chegar nesta parte a boa pra mm.
E o mais legal é saber que ainda tenho muita ideia gostosas para colocar em prática e compartilhar com vocês.
Quem tá lá no Insta e no Face viu quando eu me lancei o desafio de restaurar, postei lá uma mesinha de cabeceira que eu trouxe de Petrópolis.
A bichinha estava lá toda abandonada e solitária, como sempre tive um caso de amor por móveis antigos decidi dar uma nova vida a ela e seus amiguinhos (trouxe comigo dois armários, uma mesa, a mesinha e uma penteadeira). Aos pouquinhos vou restaurar todos eles e vou mostrando aqui para vocês cada um dos meus novos “filhos”.
Essa belezuuulra, estava jogada no porão:

Antes em Petro no momento do resgate

Antes mas agora limpa.

Antes mas agora limpa.

Depois do resgate comecei as pesquisas de como restaurar, tratar e pintar madeira. E descobri uma nova paixão que tem virado caso de amor, gosto muito de dar novas utilidades para as coisas.

Infelizmente a folha de madeira do tampo que eu achei que estava só lascadinha e na verdade estava solta. Precisei retirar…

Tampo

Tampo lascado e meio solto

tampo

Tampo sem a folha de madeira, tive que preencher todo com massa.

Assim me restaram duas opções;  substituir  folha de madeira (que como iniciante eu não tinha noção de como fazer) ou usar massa (que julguei ser mais fácil mesmo sendo minha primeira vez).
Para saber o que fazer com ela primeiro lixei ela todinha, tirando aquela tinta branca e descobrir seu real estado de conservação dela, ficou assim:

lixa

Tive que pensar onde ela se encaixaria aqui no cafofo para prosseguir com o projeto pintura.
Acabei optando por deixar ela como mesa de apoio do escritório, como adoro reaproveitar optei por usar a sobra de tinta acrílica que usamos na cozinha (tinta de parede no lugar de madeira).
Próximo passo lixa,lixa, lixa até sair todo o verniz / tinta a aparência tem que ficar fosca.

lixa3

Depois dela na madeira passei a seladora, usei uma trincha como indicava na lata, mas vi que um pincel com as cerdas mais delicada seria mais adequado. Apliquei uma demão esperei a secagem de 2 horas, segunda demão mais 2 horas, porém esqueci de tirar foto ;/

Como eu estava insegura e queria muito que o trabalho ficasse bem legal, fiz tudo direitinho como manda o figurino.
Após a seladora passei pro primer (base pva) com a trincha também ,só percebi a diferença que daria com o pincel quando passei pra pintura, foram mais duas demãos com secagem era 4 horas entre elas e o resultado é esse:

primer

O processo todo requer muita paciência, partindo para a tinta foram 3 demãos dessa vez com rolinho e o pincel de cerdas mais delicadas. Com intervalos entre as aplicações de 4 horas. Ahhh eu já ia esquecendo, usei a tinta alaranjado vintage da Suvinil.

pintura

O ideal é pintar tudo ao mesmo tempo para não dar diferença de tonalidade, mas como sou ansiosa e dependia dele para consertar a gaveta pintei por partes.
A gaveta como vocês podem ver na primeira foto estava com uma parte quebrada  ela estava caindo pro lado (esquerdo de quem vê), pintei toda a mesinha e gaveta ficou pra depois.

gaveta1

Não tirei foto antes, mas um toquinho igual a esse em cima da gaveta está colado na gaveta e já está com massa para nivelar.

gaveta2

A gaveta também tinha lascados e imperfeições que usei massa para reparar.

E dei sorte, sem diferença de tom. ;)
Só depois que terminei a pintura é que me liguei que já deveria ter o comprado o verniz, nas minhas pesquisas vi sugestões do uso em spray pela facilidade divulgada decidi usar ele.
Na hora de aplicar foi um parto, o negócio travava não funcionava direito não dei sorte, foi horrível. Tive que pedir ajuda a ele pois não aguentei de tanta força que tinha que fazer pro negócio sair.
Não gostei do resultado, acho que no pincel o resultado teria ficado mais uniforme, usarei do jeito tradicional na próxima aventura.

gavetapronta

Tudo pintadinho foi hora de dar uma carinha feliz nas gavetas, nelas usei papel de presente e cola diluída, o resultado ficou meigo.
Na hora de reciclar o puxador, perdi o amor pelo antigo, então comecei a pesquisar e acabei apaixonada por puxadores de porcelana.

Puxadores garimpados no Saara.

Puxadores garimpados no Saara.

Estou apaixonada, ela ficou novinha e com cara de nova, o resultado final dela prontinha e acabada ficou assim:

prontomesapronta

Bom é isso, sintam-se a vontade para acrescentar de alguma forma, tirar dúvidas ou dar sugestões…

Segue a lista de materiais utilizados:

  • Seladora a base d’água, Sparlack
  • Primer – base pva, Suvinil
  • tinta acrílica alaranjado vintage, Suvinil
  • Verniz em Spray, Suvinil
  • cola cascorez
  • lixa de madeira: 80 / 100 / 220
  • massa para madeira
  • trinha
  • pincel
  • rolinho para madeira
  • puxador
  • papel de presente

Se liga na próxima missão:
– Penteadeira branca com detalhes dourado, que era do meu quarto tipo “princesa”, para uma cafofo de nóS2!  Optamos por amarelo para compor na parede beterraba…Tá ficando um arraso!!!
Tem novidade nascendo…;D

Beijinhos ;)

por Renata Pedro